Páginas

Diretor comenta cenas do trailer do Hulk

domingo, 16 de março de 2008


O diretor do novo filme do Hulk, o francês Louis Leterrier está muito empolgado com o filme que tem em mãos. Apesar de algumas discussões com o astro Edward Norton, como já foi divulgado aqui, Leterrier ficou contente com o resultado que vêm obtendo na montagem final do filme, que será lançado em junho. Diferente da obra de Ang Lee, que optou por Hulk reflexivo, o novo diretor resolveu deixar as metáforas e metalinguagem de lado e partir para satisfazer o desejo dos fãs, ou seja, apresentar um filme do Hulk cheio de ação. Confira, abaixo, trechos de uma reportagem que ele concedeu para a revista Empire, onde fala detalhadamente sobre cada cena do trailer. Depois, aproveite para reassistir ao trailer, logo abaixo.


Sobre a conversa na lareira: "Ty Burrell interpreta Leonard Samson, um personagem famoso no universo de Hulk nas HQs. Ele é o terapeuta que acredita poder curar a 'doença' de Bruce Banner. Essa luta de Bruce é o foco de todo o nosso filme. O teaser foi muito bem feito, porque dá as informações essenciais. O sujeito não quer aquele poder. É como Homem-Aranha: 'meu poder, minha maldição'".

Sobre os olhos verdes de Edward Norton: "No filme de verdade, Bruce Banner se transforma já no minuto três. Minuto três! Isso que é importante na coisa toda, e foi por isso que aceitei fazer o filme. Não é uma história de origem".

Sobre a meditação de Banner: "Ele controla a fera com exercício de respiração, jiu-jitsu brasileiro, coisas desse tipo. No começo do filme ele está no Brasil tentando esconder o monstro, e o exército tentando pegá-lo para criar um supersoldado. Então ele usa jiu-jitsu, Ioga e técnicas de meditação. Se alguém o provoca ele usa jiu-jitsu e aikidô para se defender - desvia-se dos golpes para fugir e não se envolver. Ele é o anti-Jason Bourne. Infelizmente, como dá pra ver no trailer, ele não é muito bom em evitar confusão!".

Sobre a primeira cena de ação: "Essa é a primeira explosão de Hulk. O cara que ele arremessa estava provocando Banner em uma fábrica de engarrafamento, que tem tudo que uma cena de ação precisa: refrigerantes, garrafas, e grandes tanques de metal. Como em Alien, você acha que está vendo o Hulk, mas na verdade é um tanque e não o Hulk. Essa cena é boa para testar os efeitos visuais, ter uma bela silhueta do Hulk".

Sobre o General Ross: "Ross tem uma ótima fala no filme: 'Banner foi um acidente e algo deu muito errado, ou muito certo'. Ele ama aquele monstro e quer controlá-lo. Ele negligencia a família e o exército por estar obcecado com o Hulk".

Sobre a primeira aparição de Tim Roth: "Tim Roth é Emil Blonsky, que se torna o Abominável. Eu precisei forçar - Marvel, Edward [Norton], todos estavam hesitantes em chamar Tim, mas ele realmente deu uma nova dimensão ao personagem. É o oposto de Banner, é um lutador, uma máquina, eficiente, já deu o que tinha que dar como soldado - ele tem 38, 39 anos - e está em fim de carreira. Deveria ter se tornado coronel e jamais aceitou essa derrota".

Sobre o Abominável: "Eu realmente queria justificar a aparência dele. Queria lhe dar as orelhonas como na HQ, mas não consegui achar justificativa. O cara não é um cruzamento com um peixe nem com um lagarto. Assim como o Hulk, ele é só um über-humano - tudo no seu corpo cresce excessivamente. Ele é injetado com o soro na pele, nos músculos e na espinha. Por isso ele tem a espinha exposta, o que se torna uma arma. Ele tem cotovelos salientes que cortam como facas, tem o negócio com a língua, calcanhares espinhudos, ossos expostos que se transformam numa armadura de exoesqueleto...".

Sobre Abominável e a rua ao redor: "Como ele tem várias camadas de pele e é meio transparente, ele reflete o que está em volta. Como ele o Hulk são monstros gama, ambos têm que ser verdes. Como ele é um novo monstro, ainda é instável e não perfeitamente verde. Se você olhar pra ele em pleno dia, ele parece um verde mais escuro. Como tem tanto fogo ao redor nessa cena do trailer ele fica quase laranja. Mas não é um monstro laranja, é um monstro verde".

Sobre Betty Ross: "Como não é uma história de origem, Betty é não só o interesse romântico como a alma gêmea de Banner. Ela é a única mulher. Ele pode ter potenciais amores - no Brasil há uma bela garota que flerta com ele - mas o único amor dele é Betty. E como em toda boa personagem feminina de HQ, é por causa dela que o vilão persegue o herói. Ao chegar perto demais dela, ele periga ser apanhado".

Sobre a demora em soltar o trailer: "Nenhuma das tomadas desse trailer estão finalizadas ainda, mas acho que ficaram boas o suficiente pra mostrar ao público onde estamos indo. Há uma versão que será mostrada apenas nos cinemas na qual vemos o rosto de Hulk saindo da sombra e chorando para Betty. Um close-up em tela cheia. Até que tenhamos acertado bem essa tomada, não vou mostrá-la".

Sobre o encontro de Hulk e Abominável: "Esta sequência está mais para o fim do filme. O caso é que nossa batalha final tem 26 minutos! São 26 minutos de dois monstros se matando por Nova York, pulando e caindo, pegando helicópteros no céu e tal. Muito sangue verde nas ruas, muita gente tenta correr e rola uma contagem de corpos... Blonsky é cruel. A cena com eles correndo um contra o outro é só o começo".

0 comentários:

 
HQ no Cinema | by TNB ©2010